• Subcribe to Our RSS Feed

REINO DE DEUS

fev 16, 2014   //   by marco   //   Editorial da Semana  //  No Comments

A Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – criou todas as coisas. Não apenas as criou, mas as sustenta. Em sua soberania, governava, de direito e de fato, sobre tudo e sobre todos.

Nesse contexto de harmonia plena, o ser humano decidiu rebelar-se contra o governo de Deus. Essa rebelião significou sua autonomia em relação ao Criador. Infelizmente, devido a isso, a harmonia plena deu lugar ao terrível caos.

Da queda a Cristo, Deus continuou governando de direito, porém, não de fato. De fato, ele só reinou quando, por graça, alguns seres humanos decidiram submeter-se à sua vontade revelada. Assim foi durante muito tempo.

Todavia, a partir de Cristo, as coisas começaram a mudar. Deus mesmo entrou na nossa história para, novamente, estabelecer o seu Reino, que já era de direito, de fato entre nós. Nesse Reino só entra aquele que se arrepende dos seus pecados e crê no Evangelho. Que Evangelho? O Evangelho que o tempo tão esperado chegou e que agora o Reino de Deus está acessível a todos. Uma nova era se iniciou na história da humanidade. Um novo tempo foi inaugurado. O tão esperado tempo da salvação chegou.

Contudo, o Reino de Deus não é como o reino esperado pelos judeus. O reino que os judeus esperavam era político. O Reino de Deus é espiritual. O reino que os judeus esperavam era nos moldes do glorioso rei Davi. O Reino de Deus é nos moldes do humilhado Rei Jesus. No reino que os judeus esperavam, maior é aquele que tem muitos servos. No Reino de Deus, maior é aquele que serve a todos. Que Reino diferente! É um Reino de ponta-cabeça.

O Reino de Deus é regido apenas pelo dogma do amor. Amor a Deus e amor ao próximo. Amor a Deus que se manifesta em obediência aos seus mandamentos e amor ao próximo que se manifesta em serviço sacrificial a ele. Amor. Só amor.

Esse Reino cresce. Cresce, sim. Cresce devagar. Cresce muito. Cresce em nós quando, por graça, submetemo-nos a Deus. Quando, por graça, substituímos a autonomia pela dependência. Novamente, quando isso acontece, o seu governo, que era de direito, passa a ser de fato. Passa a ser semelhante ao princípio de tudo. Aos poucos, o caos vai cedendo espaço à harmonia.
À medida em que cresce, o Reino de Deus transforma. Transforma tudo. Transforma doença em saúde, opressão em libertação, poder em serviço, ignorância em conhecimento, ganância em generosidade, acumulação em partilha, injustiça em justiça, violência em paz, tristeza em alegria, ódio em perdão, morte em vida e muito mais… Transforma tudo. Transforma enquanto cresce.

A começar por cada pessoa, transforma a família. Em transformando a família, transforma a sociedade. Em transformando a sociedade, transforma a cultura. Tudo vai sendo transformado. Nada fica de fora. Transforma também a política e a economia. E vai transformando tudo até que toda a criação seja transformada.

O Reino de Deus já está presente entre nós, mas ainda não em sua plenitude. Cabe a nós, a Igreja, a promoção desse Reino. Olhando para nós, todos os seres humanos devem ver o Reino. Somos sua vitrine. Através das nossas ações, eles devem perceber o alcance desse Reino. Somos sua agência.

Finalmente, temos a esperança de ver o Rei Jesus governando não apenas de direito, mas de fato, sobre tudo e sobre todos. Um dia, esse grande Dia chegará. Os mortos ressuscitarão e os vivos serão transformados. Todos compareceremos e nos prostraremos diante do trono do Rei. Nós, que por graça submetemo-nos a Jesus, estaremos salvos. Nós, os que vivemos a vida regidos pelo dogma do amor. Os que por sua própria inclinação ao mal permaneceram rebeldes serão condenados. Na presença do Rei Jesus, que governará de direito e de fato, exatamente como no princípio, nós, os salvos, viveremos por toda a eternidade.

Soli Deo Gloria!

Luiz Felipe Xavier, pela graça, servo do Rei Jesus.

Comments are closed.