• Subcribe to Our RSS Feed

Jesus, o Salvador do mundo

dez 15, 2013   //   by marco   //   Editorial da Semana  //  No Comments

O anúncio do nascimento de Jesus é narrado por Mateus e por Lucas da seguinte maneira: “Ela [Maria] dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus, porque ele salvará o seu povo dos seus pecados” (Mt 1.21). “Hoje, na cidade de Davi [Belém], nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lc 2.11). Celebrar o Natal é celebrar a Jesus, como o Salvador do mundo. Essa salvação se dá em três etapas.

Na primeira etapa, nós já fomos salvos por Jesus da penalidade do pecado. Essa etapa aponta para o passado. Foi por causa dos nossos pecados que Jesus teve que entrar na nossa história. O pecado é a afirmação da nossa vontade, em detrimento da vontade de Deus. Um dia, no Éden, o ser humano, que nos representava, afirmou a sua própria vontade, em detrimento da vontade de Deus. Ou seja, o ser humano pecou e o pecado entrou na história humana. Logo, com o pecado, a morte passou a fazer parte da nossa realidade.

A morte espiritual é a penalidade do pecado, é a perda do relacionamento com Deus. Deus, Pai, Filho e Espírito Santo, que vivia em relação entre si, nos criou, à sua imagem e semelhança, para que pudéssemos viver em relação com ele. Porém, devido ao pecado, essa relação foi quebrada. Não só essa: também a nossa relação conosco mesmo, com o próximo e com a criação de Deus. Foi por isso que Deus precisou entrar na nossa história e o fez na pessoa de Jesus.

Jesus morreu na cruz em nosso lugar para nos salvar da penalidade do pecado.  Agora, todo aque­le que nele crê, pode se relacionar bem com Deus, consigo mesmo, com o próximo e com a criação. Assim, Jesus entrando na nossa história é Deus expressando o seu amor por nós. Deus tanto nos amou que deu seu único Filho para morrer na cruz em nosso lugar. A cruz só foi possível por causa do Natal.

Na segunda etapa, nós estamos sendo salvos por Jesus do poder do pecado. Essa etapa aponta para o presente. Jesus nos salvou da penalidade do pecado e, agora, está nos salvando do poder do pecado. Isso significa que todos aqueles que confiaram em Jesus e acertaram seus relacionamentos (com Deus, consigo mesmos, com o próximo e com a criação), continuam lutando contra o poder do pecado.

O pecado não se torna totalmente fraco quando cremos em Jesus. Ele vai se tornando fraco, à medida que discernimos a vontade revelada de Deus, damos razão a Deus e obedecemos a Deus. Isto é, o pecado vai se tornando fraco quando afirmamos a vontade de Deus ao invés de afirmar a nossa própria vontade. Será que isso é algo fácil, algo que conseguimos fazer por nós mesmos? A resposta é: não!

Nós precisamos da graça de Jesus, dia após dia, para lutarmos contra o poder do pecado.

Assim sendo, todo dia, e várias vezes ao dia, nós precisamos suplicar pela graça de Jesus. E quando pecamos? Quando pecamos, também pela graça de Jesus, suplicamos o seu perdão. A boa notícia é que ele nos perdoa e nos ajuda a seguir adiante. Então, uma nova vida, uma vida bonita, só é possível por causa do Natal.

Na terceira etapa, nós seremos salvos por Jesus da presença do pecado. Essa etapa aponta para o futuro. Jesus nos salvou da penalidade do pecado, está nos salvando do poder do pecado e nos salvará da presença do pecado. Porque Jesus morreu e ressuscitou, um dia também morreremos e ressuscitaremos. Quando essa ressurreição acon­tecer, receberemos um novo corpo, um corpo glorificado.

Nesse corpo glorificado o pecado não mais existirá. Isso significa que, um dia, a nossa luta contra o poder do pecado terá fim. Melhor, terá fim e seremos vitoriosos. Venceremos porque Jesus nos salvará da presença do pecado, dando-nos um corpo glorificado. Portanto, um corpo glorificado, um corpo livre da presença do pecado, só será possível por causa do Natal.

Em geral, o Natal está associado à árvore, ao Papai Noel e aos presentes. Mas, o Natal, de verdade, não é isso. No Natal de verdade, o presépio do Natal torna-se mais importante que a árvore de Natal; Jesus torna-se mais importante que Papai Noel; o presente da salvação torna-se mais importante que qualquer presente que troquemos. Isso é Natal de verdade!

 

Que a salvação do Salvador nos alcance!

Que todos nós tenhamos um excelente Natal!

 

Luiz Felipe Xavier

Comments are closed.